Não é a mamãe

Trocar o tablet por um cachorro: isto não é uma metáfora

Fotos internet crianças com animais

gêmeos?

Encontrei estas fotos que considerei maravilhosas na Internet… crianças muito pequenas com cachorros, “sem escrúpulos”… Mais ou menos no mesmo dia ouço uma secretária bem jovem da UFMG contar de uma postagem “no Face” de uma amiga dela, mãe recente, reclamando dos adultos que acham que podem pegar na mão do nenê dela! Aparentemente uma reclamação numa lógica higienista, estilo “Sabonete Lifebuoy”! A volta de uma “infância higienista”, em pleno século XXI, me deixa estarrecida. É esse o mote desta minha postagem.

Foto internet crianças com animais

um só corpo?

Não gosto de dar conselhos; não quero dar o tom de “aconselhamento” aos textos do Agachamento… mas chegou a hora desta recomendação, e justificativa: troque o tablet, como presente para crianças, por um animal de estimação. Sei que vai dar trabalho; tem cheiro de baba, tem que passear com ele, levar para o banho e comprar ração… mas os ganhos que a criança terá são inestimáveis. As fotos dizem. E se as fotos não dizem o suficiente, farei uma concessão ao “modo Agachamento” para dizer coisas em tom de prerrogativa, ou palavras de ordem:

O cachorro é um ser vivo, quase ancestral, que pode ser interessantíssimo, do ponto de vista da criança; é desafio motor, é desafio afetivo; é um tipo de amizade e de irmandade; o cachorro, nunca esqueçam, é melhor terapeuta que o homem.

O tablet é um objeto dito contemporâneo, que vicia e que preenche a solidão; o tablet desconvida à baba, passeio, banho e cuidado… o tablet é um amigo maquinado, portanto, ilusório; o tablet é convite para uma pancinha obesa, para quem quer ficar paradinho vendo coisas passando por uma tela eletrônica, por muuuuito tempo. O tablet não é a mamãe. O cachorro quase que é. Ou pode ser. O cachorro, se bem treinado e cuidado, é um cuidador. A experiência de vê-lo crescer é lição viva e ativa sobre nascimento, vida e morte.

Fotos internet crianças com animais O cachorro é paciencioso. (O tablet não).

 

 

O cachorro dá trabalho, mas um trabalho compensador e que pode ser compartilhado com as crianças, depois jovens. Um animal de estimação é testemunho vivo da vida da criança que virou jovem. É fonte inesgotável de confiança e compartilhamento. É cúmplice de injustiças. (O tablet não).

 

 

4 comments for “Não é a mamãe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *