Homenagem a dois jovens pesquisadores

Estive ontem (dia 24 de agosto) em Uberlândia, fiz parte da banca de mestrado de Ricardo Augusto Santos de Oliveira, jovem ator e artista-docente, como tematizou em sua dissertação. Durante o final de semana, recebi a visita de Thaise Nardim, doutoranda na Unicamp e docente da Licenciatura em Teatro da Universidade Federal do Tocantins.

O que eles tem em comum?

São jovens pesquisadores entre 29 e 31 anos.

Pesquisam teatro em programas de pós-graduação em Artes, e suas juventudes os levam a não cindir criação e processos pedagógicos. Isso é muito bom.

Me conhecem! Me “estudam”… (sensação por vezes estranha!)

E, hoje, são assunto desta postagem.

Ricardo faz parte de um importante grupo de teatro de Uberlândia, a Trupe de Truões. Seu trabalho para o mestrado analisou uma experiência performada para e com crianças: construiu com papelões um labirinto, contou o mito do Minotauro para crianças pequenas em uma escola muito interessante da cidade, e fez uma reflexão sobre o medo na infância, e o medo em encenações e contações de história para crianças.

Thaise quer compreender os vários “braços do polvo da performance”: processos de criação, processos de registro, processos de ensino. Esteve na minha casa procurando saber mais sobre como penso o texto acadêmico performado – um âmbito de minha pesquisa atual.

O que eles tem em comum: jovens pesquisadores brasileiros no campo da arte, em busca de uma infância e juventude mais interessantes – e adultos mais interessados em arte-e-vida, e em um tipo de pedagogia teatral que não engessa, que não estressa, que não pressupõe que as crianças são atores-mirins. Entendo que comungam um tipo de pedagogia teatral que desengessa, que performa, que pressupõe que a criança é uma pessoa com pouca experiência de vida.

Aprendi na psicanálise que o adulto educador deve cultivar um amor casto pelos seus alunos.

Ricardo e Thaise também tem também isso em comum: meu amor por eles.

Para saber mais:

http://trupedetruoes.blogspot.com.br/

http://www.thaisenardim.com/

 

 

2 comments for “Homenagem a dois jovens pesquisadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *