Categoria: experiência docente

Um pós-doutorado de faz de conta existe?

  Pós-doutorado sobre isso: Sim, meu pós-doutorado é sobre “bonecas na rede”. Ou ainda, “bonecas deitadas na rede feita de Máscara Covid”. Ou então: “bonecas em rede”. Talvez melhor assim: “bonecas e bonecos, uni-vos!”. Acho que pode ser: “Macunaíma somos…

Ensino condensado: o que seria?

Ensino condensado Cheguei no curso de Teatro da UFMG em 2012 e, em minha experiência de agora quase oito anos, vira-e-mexe algum professor propõe para a graduação um “curso condensado”. As razões para isso costumam ser de ordem prática: um…

Quatro anos atrás… oito anos depois…

Termino o ano reafirmando meu percurso na Universidade Federal de Minas Gerais, onde trabalho desde junho de 2012, mantendo uma promessa feita para meus amigos mais próximos e não acadêmicos: de que, uma vez “dentro”, eu faria diferente: sem salto…

Teatro como expressividade, sempre

Na outra semana aconteceu a aula final da disciplina “Teorias do ensino do teatro”. Meu empenho com esse curso é marcado pela aula que preparei e apresentei no concurso para entrar na UFMG; tenho carinho e responsabilidade por estes conteúdos…

Aperitivos fenomenológicos

Sobre a docência na pós-graduação em Artes Ontem terminou minha disciplina na pós-graduação da Escola de Belas Artes da UFMG. Foram dez semanas de três horas-aula a cada semana; foi a sexta versão do curso “Poéticas próprias, performances narrativas e…

Ações de não-adoecimento

Namorinho de portão, bem sucedido Durante o primeiro semestre de 2018, pratiquei o “namorinho de portão” com o professor da FaE Vinícius Lírio. Para os mais novos (que não sabem do que se trata): namorar no portão era uma prática…

Te chamo para brincar

Nunca é tarde para retomar o faz de conta Em janeiro de 2017 todos os professores e alunos da UFMG enfrentaram a reposição das aulas que foram paralisadas por um mês, na greve por tempo determinado contra as medidas da…