Postagem de amor para um jovem ator

Bilhete de amor para um jovem ator

Para você, que sabe brincar com pedras, uma rosa amarela; você, que não pipa crack, mas presentifica a coisa toda; você, que tem um corpo transformer, ator maior que Van Damme, apesar da baixa estatura; você, que faz vozes, recebe espíritos, e doma o diabo; você que tem um sorriso perfeito de onde vemos os dentes de seu outro-eu cair, junto com as pedras que você mastiga; você que morre no final, todas as noites, e dignamente toma seu banho e ressurge como menino bem comportado ou monge resignado; você que finge não saber de tudo, você que se parece com meu filho, você que é pesquisador de processos teatrais; você que ouve vozes e as expurga, você que dá cambalhota sem ser de circo, você que, como Clarice, come baratas; você que tem como objetos de cena: camiseta, prato, pedras, colher, isqueiro e lata de coca cola vazia; você que reinventa o rito, você mesmo dá o grito, homem, mulher, criança, índio ameríndio descendente de japoneses; você que vai embora para casa como pessoa comum; você que tem olhos escuros de vidente precoce; você que é um jovem ator talvez – ou até certamente – de alma velha, você é para mim um grande bilhete de amor. Para você, uma rosa amarela.

Duda Okamoto se maqueando

Duda no espelho

 

 

Você é o Duda Okamoto. Você deve chamar todo mundo para assisitir seu trabalho no SESC-Pompéia, até o final de novembro do ano de 2011, e tornar pública a sua visão de garoto de alma idosa, fazer ver o invisível, comer mais pedras para ficar forte, transformer de si mesmo, você: Agora e na Hora de Nossa Hora, amém.

 

 

 

2 comments for “Postagem de amor para um jovem ator

  1. 12 de novembro de 2011 at 18:59

    Oi, Marina!

    Muito obrigado pela presença no espetáculo! Muito obrigado pela rosa amarela! Muito obrigado pela linda e amorosa postagem!
    Suas palavras fortalecem as minhas pequenas escolhas cotidianas. Sua atenção ao trabalho dá forças para seguir adiante.

    Grande beijo,
    Duda

    • agachamento
      12 de novembro de 2011 at 19:10

      Obrigada você, Duda, obrigada por existir no mundo!
      com carinho
      da Marina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


6 − = três