Bolacha recheada na cena contemporânea

 

Jonas anda na rua com sua mãe

pequeno ator social protagonista

Na próxima quarta-feira, dia 17 de agosto, farei uma participação no evento “Conversas Poéticas entre Arte e Bebês”, organizado pelo Centro Cultural Vergueiro:  mesa de debate Arte e bebês / Distanciamentos e aproximações. Junto comigo estarão Ana Angélica Albano e Rejane Coutinho, e Francisco Gonsales na mediação.

Diz o release de divulgação do evento, que se inicia amanhã: “A mostra Conversas Poéticas entre Arte e Bebês tem como objetivo criar um espaço de reflexão e a experimentação da arte relacionada à primeira infância, através das artes plásticas, da dança, da música e do teatro. De 12 a 21 de agosto, o Centro Cultural São Paulo promove uma série de palestras, debates, cursos para educadores e vivências para pais com bebês. Nos finais de semana também serão apresentados espetáculos de teatro para o público de 0 a 3 anos.”

Quando convidada, fiquei um tanto arisca, pois temo que surja, rápida e vorazmente, uma novíssima indústria cultural voltada para “o público de 0 a 3 anos”; de todo modo,  fazer reflexão sobre isso é algo fundamental – traduzindo “isso” pelas possíveis vivências de crianças pequenas na iniciação às linguagens artísticas. Meu ponto de vista sobre as relações entre primeira infância e teatro está desdobrado em meu artigo “A criança é performer” e, no evento, partirei da leitura de um texto de observação de uma menina de cerca de nove meses de idade, no metrô de São Paulo.

Desde o primeiro contato da organização comigo, estou trabalhando em um novo artigo cujo título provisório é: Bolacha recheada na cena contemporânea. Em breve postarei aqui parte do texto. Espero que este aperitivo tenha aguçado a curiosidade de vocês… Estão todos convidados, os debates e as peças nos finais de semana são de livre acesso a todos os interessados.

Para saber mais, acesse o site www.centrocultural.sp.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


× 4 = vinte oito