Bonita, mas irremediável

Três anos nas Geraes

Hoje, 6 de junho de 2015, completo 3 anos de “migração”. Cheguei em Belo Horizonte no dia 6 de junho de 2012, véspera do feriado de Corpus Christi daquele ano. Fui acolhida por minha prima – hoje minha irmã – Maria Clara.

Como já comentado anteriormente por aqui, quinze dias depois da minha chegada, começou a greve na UFMG. De repente, não mais que de repente, eu não tinha “nem casa, nem trabalho”: morava com a prima, temporariamente, e as aulas, em agosto, não se iniciariam. Foi uma situação muito peculiar. Poderia ter ficado muito triste, à deriva; fortes âncoras: ler, escrever; organizar a mudança em São Paulo, amparando meu filho Jonas e o gato Jerry; visitas recorrentes para caminhar, e meditar, no Parque Municipal.

Há muito pouco tempo soube duas curiosidades sobre o parque: foi inaugurado antes da cidade de Belo Horizonte (!); e se chamava

Grande jardim dos namorados.

Portanto meu encontro com o Parque, e meu sentimento de acolhimento e pertença ali, continuam a fazer muito sentido… Espaço de “solidão compartilhada”, me sentia parecida com os moradores de rua, que habitam o parque durante os dias. Mais tarde comecei de fato a ensinar na UFMG (lá pra outubro…), quando já tinha alugado um apartamento. De certo modo três anos parece muito tempo!, mas passou bem rápido. “O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem”…

Minha alma não compreende a passagem do tempo. Teima em ter dezenove anos. Pode?

retrato de uma alma irremediável

 

3 comments for “Bonita, mas irremediável

  1. Luzirene Rego
    11 de junho de 2015 at 02:18

    Que bela!!! Ainda não tinha virado “mulher lobo”…rsss…
    Que viva muitos e muitos anos nas Geraes. Abraços

  2. Alice Vieira
    18 de junho de 2015 at 05:30

    Você disse numa aula: Temos em nós todas as idades. Essa frase me marcou. Linda sua foto. Abraços!

  3. 18 de junho de 2015 at 23:56

    Pois é, Marina. Como lhe disse, este foi o primeiro texto seu que li aqui no Agachamento! Adorei conhecer seu cantinho virtual! hehe.

    Chegamos quase juntos aqui na capital mineira!

    Vir para Belo Horizonte representou na minha vida uma mudança muito grande, fruto de muitos sonhos e planos.
    Algumas decepções surgiram, mas muitas realizações tornaram-se possíveis.

    Espero que para você as realizações também estejam num patamar superior, somando-se a cada dia em maior número, mais e mais! 😀

    Foto linda a sua!!

    Beijo grande e até mais ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


cinco × = 40