Categoria: cotidianeidade

Para ler na volta às aulas

Compartilho aqui com os leitores do Agachamento um texto meu que achei em arquivos do laptop antigo, para a seleção de emprego em uma importante editora em São Paulo, escrito em 2010. Vejam se não é próprio para a volta…

Ser canhoto e começar pelo meio

O artivismo é uma construção coletiva Chegou o ano novo! E estou de férias. Ao olhar para a agenda nova (sim, ainda tenho agenda de papel!), e para o calendário do ano da universidade, me pego imaginando projetos para ter……

Eu quero ser artivista

Por vezes me sinto fora do tempo. A vida correndo, nossas escolhas, preocupações e projetos, tudo nos toma – e de repente senti uma urgência, de entrar no tempo, não mais a temporalidade que mescla subjetividade e objetividade, mas o…

Por onde andei esses dias

Entre os dias 10 e 14 de julho participei do congresso da IFTR que aconteceu no campus da USP, em São Paulo, majoritariamente nas salas e auditórios da ECA. IFTR é a sigla para International Federation of Theater Research, ou,…

Arte e vazio

 Aproximação arte-e-vida, em todas as idades, com todos os seres viventes Se o Agachamento tem uma bandeira, ela é a recusa da divisão da vida humana por etapas, idades, especialidades… Por vezes chamei essa recusa de “não-desenvolvimentismo”. Depois percebi como…

A fenomenologia não é uma pedagogia

O Havaí é aqui Tenho recebido algumas mensagens, por e-mail, de educadoras – jovens mães, bem como estudantes de Pedagogia – que estão frequentando o site-blog Agachamento com alguma frequência. Fico feliz! Feliz por fazer do Agachamento um lugar trankilo…

Quando o publicitário se agacha…

Onde querem chegar os publicitários, e como Todo brasileiro que assiste TV aberta saberá do que vou falar: das duas últimas campanhas publicitárias do Banco Itaú. A penúltima é longuíssima e finge que não se importa com tecnologia… nem com…

O mundo como vitrine

O mundo como vitrine (e crianças não são marzipans) A semana foi tomada por um debate que parece novo, mas penso ser antigo. A Rede Bandeirantes montou o programa “Master Chef Junior” e estreou, com crianças entre oito e doze…

O que fazer de uma existência?

Esta charge do Angeli foi publicada no final de semana que passou; penso que uma boa charge nos dá grande “liberdade de interpretação”, ao mesmo tempo em que não nos deixa esquecer do mundo, dos acontecimentos cotidianos, algo que a…