Categoria: (auto) biografia

Banzo na primeira infância

Sou filha de uma psiquiatra. Não qualquer psiquiatra; uma psiquiatra de crianças, responsável pela implementação do setor infanto-juvenil no Hospital das Clínicas de São Paulo, nos anos de 1955-1960, mais ou menos mesmo período em que ela gerou cinco filhos,…

Visitas no leito

Pais idosos, filhos adultos Da mesma forma como não amarramos os sapatos dos filhos a vida inteira – um dia ensinamos – precisamos saber ver nossos pais envelhecerem. Não torná-los nossos filhos concretamente, talvez apenas metaforicamente: não são crianças nem…

A forma é conteúdo

Corpo encarnado [de conceitos] A partir das minhas ‘aulas’, ou atos performativos em Uberlândia, pensei em registrar aqui como penso-sinto-faço as formas-conteúdo que preparo para ‘apresentar’, para presentificar algo sobre coisas que estudo e pratico. Este modo de fazer tem…

Encontre Saul Steinberg, a seu modo

Encontrei Saul Steinberg Estava hospedada na casa onde meu irmão e minha cunhada trabalham, que possui uma imensa estante de livros, e lá encontrei Saul Steinberg: a curiosidade pelo título Reflexos e Sombras (escrito em colaboração com Aldo Buzzi e…

Nuvem de teatralidade

  Na tarde do dia 29 de abril, doze alunos meus e um monitor estiveram no Hospital das Clínicas de Belo Horizonte, Hospital-Escola da Faculdade de Medicina da UFMG. Estavam sob minha tutela e direção, e trabalhamos onze semanas na…

Por onde anda Marina Machado

Quem quiser me achar… estou por aí… por aqui em Belo Horizonte: andando no Parque Municipal, aprendendo a fotografar; em busca de novas referências para meus velhos assuntos de pesquisa: o brincar, o texto descritivo, o espaço pontencial entre fantasia…

Balbucio ou rabisco de música

Sonoridades do faz de conta Entrei para o corpo docente da Escola Municipal de Iniciação Artística (EMIA-SP) em 1989. Meu filho tinha três para quatro anos e desde a gravidez tinha iniciado meus estudos de parte da obra de Winnicott:…