Categoria: política do cotidiano

Ações de não-adoecimento

Namorinho de portão, bem sucedido Durante o primeiro semestre de 2018, pratiquei o “namorinho de portão” com o professor da FaE Vinícius Lírio. Para os mais novos (que não sabem do que se trata): namorar no portão era uma prática…

Viva o desmame!

Sobre a amamentação tardia (nas culturas urbanas) Tenho percebido, na nova geração de mães, uma das tendências ser a amamentação “até sempre”… ou seja, até o menino ou a menina “quiserem”… Todos sabem que meus pés que se agacham caminham…

Para ler na volta às aulas

Compartilho aqui com os leitores do Agachamento um texto meu que achei em arquivos do laptop antigo, para a seleção de emprego em uma importante editora em São Paulo, escrito em 2010. Vejam se não é próprio para a volta…

Ser canhoto e começar pelo meio

O artivismo é uma construção coletiva Chegou o ano novo! E estou de férias. Ao olhar para a agenda nova (sim, ainda tenho agenda de papel!), e para o calendário do ano da universidade, me pego imaginando projetos para ter……

Para fazer de 2018 um ano melhor

2018! Alguns frequentadores do Agachamento podem ter pensado que o ano de 2017 foi “apolítico” para mim – ao menos pelos textos das últimas postagens, nas quais comento meu Teatro de Apartamento. E, se precisasse me defender, eu diria: estive,…

Rolezinho na rampinha

Artivismo, agora praticado Em uma postagem intitulada “Eu quero ser artivista”, comentei sobre uma oficina / workshop / ato performativo que iria propor para o setor Educativo do Centro Cultural do Banco do Brasil. Este trabalho aconteceu no dia 23…